Classe Virtual:

Data/Hora Atualizada

Veja como foi o Avanço Missionário

23 de agosto de 2016

Lição 9: A evangelização das Crianças



LIÇÕES BÍBLICAS CPAD – ADULTOS - 3º Trimestre de 2016
Título: O desafio da evangelização — Obedecendo o ide do Senhor Jesus de levar as Boas-Novas a toda criatura
Comentarista: Claudionor de Andrade

Lição 9: A evangelização das Crianças
Data: 28 de Agosto de 2016

TEXTO ÁUREO
Assim também não é vontade de vosso Pai, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca(Mt 18.14).

VERDADE PRÁTICA
A evangelização das crianças é urgente, porque delas dependem o presente e o futuro do Reino de Deus.

LEITURA DIÁRIA
Segunda  Mc 16.15 - O “Ide” de Jesus alcança as crianças
Terça  Mc 10.14 - Jesus chama a si os pequeninos
Quarta  Mt 18.14; 1Tm 2.4 - Deus almeja a salvação das crianças
Quinta  Mt 18.2,3 - A criança é apta a receber Jesus
Sexta  Dt 6.7 - Os pais devem ensinar seus filhos a respeito de Deus
Sábado  Sl 78.4-8 - O conhecimento de Deus e as crianças

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Mateus 18.2-6; Marcos 10.13-16.
Mateus 18
2. E Jesus, chamando uma criança, a pôs no meio deles
3. e disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no Reino dos céus.
4. Portanto, aquele que se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no Reino dos céus.
5. E qualquer que receber em meu nome uma criança tal como esta a mim me recebe.
6. Mas qualquer que escandalizar um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar.

Marcos 10
13. E traziam-lhe crianças para que lhes tocasse, mas os discípulos repreendiam aos que lhas traziam.
14. Jesus, porém, vendo isso, indignou-se e disse-lhes: Deixai vir os pequeninos a mim e não os impeçais, porque dos tais é o Reino de Deus.
15. Em verdade vos digo que qualquer que não receber o Reino de Deus como uma criança de maneira nenhuma entrará nele.
16. E, tomando-as nos seus braços e impondo-lhes as mãos, as abençoou.

HINOS SUGERIDOS
46, 115 e 449 da Harpa Cristã.

OBJETIVO GERAL
Perceber que a evangelização das crianças é necessária e urgente.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
  • I. Conscientizar de que a criança é pecadora e pode perder-se.
  • II. Saber que a criança crê e pode ser salva.
  • III. Mostrar como evangelizar as crianças.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Professor, a grande comissão dada por Jesus também inclui as crianças (Mc 16.15). Erroneamente, muitos quando leem essa ordenança pensam somente nos adultos. Mas, o Ide de Jesus também é para os pequeninos.
As crianças precisam ser evangelizadas e discipuladas para que tenham um encontro pessoal com Jesus Cristo. Quando uma criança é ganha para Jesus, tem-se uma vida toda que pode ser dedicada ao Reino de Deus. Na Palavra de Deus temos o exemplo de Timóteo, que aprendeu as Sagradas Escrituras ainda na infância e quando jovem tornou-se um pastor, um obreiro fiel.
Jesus amou as crianças e dedicou em seu ministério um tempo para estar com elas, abençoando-as. Infelizmente, muitos líderes ainda não investem no ministério infantil como deveriam. As crianças precisam ser amadas, respeitadas e apascentadas. Incentive seus alunos a orar e evangelizar também as crianças.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Ao ordenar a pregação do Evangelho a toda criatura, Jesus referia-se também às crianças. Ele jamais as deixaria de fora, pois a vontade do Pai é que nenhuma delas se perca, mas que todas se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade (1Tm 2.4). Vamos, em nossa ação evangelística, empregar todos os nossos recursos para conduzir as criancinhas a Cristo. Quanto mais cedo elas forem evangelizadas, maior será a sua chance de escapar aos perigos físicos, morais e espirituais que as rodeiam. A evangelização dos pequeninos é mais do que prioritária; é urgentíssima. [Comentário: Porque evangelizar crianças? A única maneira de ser salvo, seja criança ou adulto, é sendo remido pelo sangue de Jesus e regenerado pelo Espírito Santo. Há quem diga que as crianças nascem com "a semente do pecado". Considero essa maneira de falar um eufemismo, uma suavização desnecessária e sem apoio bíblico. “Todos pecaram e separados estão da glória de Deus” (Rm 3:23), e isto inclui os infantes que morrem, inclusive os abortados, se é que consideramos que uma pessoa forma-se na concepção. Outros falaram que as crianças tem uma natureza pecaminosa, mas não o pecado. Também é uma maneira de reduzir o mal-estar por considerar pecadores os que nós intuitivamente achamos "inocentes". É verdade que as crianças possuem uma natureza pecaminosa, uma inclinação, predisposição para o mal. Mas elas também vem a este mundo com a culpa pelo pecado de Adão, que é imputada à toda raça, sem exceção – inevitavelmente, todos nascem no estado de inimizade com Deus, por essa razão, devemos buscar também os pequeninos.] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?


PONTO CENTRAL
A evangelização das crianças é urgente, pois Deus almeja a salvação delas.

I. A CRIANÇA É PECADORA E PODE PERDER-SE
Enquanto a criança não entrar pela porta da salvação, a sua condição diante de Deus em nada difere da posição de um pecador adulto. [Comentário: Pode parecer estranho e conflitante com o texto áureo e outros textos paralelos a este, pensar em uma criança sendo condenada ao inferno. Seria justo condenar crianças ao inferno? O que diz as Escrituras?]

14 de agosto de 2016

Lição 8: A Evangelização dos Grupos Religiosos



LIÇÕES BÍBLICAS CPAD – ADULTOS - 3º Trimestre de 2016
Título: O desafio da evangelização — Obedecendo o ide do Senhor Jesus de levar as Boas-Novas a toda criatura
Comentarista: Claudionor de Andrade

Lição 8: A Evangelização dos Grupos Religiosos
21 de Agosto de 2016

Texto Áureo
"Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus." (Jo 3.5)

Verdade Prática
Se todas as religiões fossem, de fato, boas e salvadoras, a morte expiatória de Cristo não seria necessária. Só Jesus salva.

LEITURA DIÁRIA
Segunda At 17.22: A religião é essencial ao homem
Terça Tg 1.26: Existem religiões vãs
Quarta Tg 1.27: Só há uma religião verdadeira
Quinta 1Jo 2.18,19: A religião do Anticristo
Sexta Jo 14.6: Jesus é o único caminho até Deus
Sábado At 4.12: Somente Cristo Salva

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
João 3.1-16
1 E havia entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus.
2 Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele.
3 Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
4 Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
5 Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.
6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
7 Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.
8 O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.
9 Nicodemos respondeu, e disse-lhe: Como pode ser isso?
10 Jesus respondeu, e disse-lhe: Tu és mestre de Israel, e não sabes isto?
11 Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos, e testificamos o que vimos; e não aceitais o nosso testemunho.
12 Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais?
13 Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu.
14 E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado;
15 Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

HINOS SUGERIDOS 65,167, 395 DA HARPA CRISTÃ

OBJETIVO GERAL
Compreender que se as religiões fossem salvadoras, a morte expiatória de Cristo não seria necessária.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
I. Apresentar alguns dos mitos da religião.
II. Mostrar como podemos evangelizar os religiosos.
III. Conhecer os grupos religio­sos que representam desafios para a Igreja.

• INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Professor, na lição de hoje estudaremos a respeito de alguns grupos religiosos. A palavra religião vem do latim religiones. Segundo o pastor Claudionor de Andrade, esse termo é oriundo de religare, ligar outra vez. A religião liga o homem ao Criador, todavia ela não tem poder para salvá-lo. A salvação é obtida somente pela graça. Ela é um dom gratuito de Deus que o pecador recebe pela fé no sacrifício vicário de Jesus Cristo. Ninguém será salvo por pertencer a uma igreja ou grupo religioso. Nicodemos era um homem religioso, um fariseu, e ao se encontrar com Jesus, o Salvador lhe falou a respeito da necessidade de ser transformado e de nascer de novo (Jo 3.3). Existe o mito de que toda religião é boa e leva o homem até Deus, mas o único caminho que pode nos conduzir até o Pai chama-se Jesus Cristo. Ele mesmo afirmou: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai se não por mim” (Jo 14.6). Professor, identifique os grupos religiosos que estão ao redor de sua igreja ou congregação e incentive seus alunos a alcançarem esses grupos com as Boas-Novas de salvação.

INTRODUÇÃO
Evangelizar os religiosos é um dos maiores desafios da Igreja de Cristo no século XXI. Ao contrário do que supunham os racionalistas, o sentimento religioso do ser humano não foi destruído pelo avanço da ciência. Hoje, pessoas de todas as classes sociais continuam a procurar refúgio na religião. Nessa busca, milhões de almas famintas deixam-se enredar por guias inescrupulosos, demônios e falsos deuses. Falar de Cristo aos religiosos também é nossa missão. No Brasil, deparamo-nos com estes grupos altamente desafiadores e prioritários: católicos, espíritas, judeus, muçulmanos, ateus e desviados. Com base na ação evangelística de Cristo, veremos como falar da verdadeira religião aos religiosos. [Comentário: Cristo não veio fundar uma religião, ensinar doutrinas atraentes, deixar um exemplo, reformar a nossa vida; Sua encarnação teve um propósito bem definido: ‘buscar e salvar o que se havia perdido’ (1Tm 1.15; Lc 19.10). Ele mesmo diz que não veio chamar os justos, mas os pecadores (Mt 9.13) e podemos chegar confiadamente a Ele e isso implica dizer que, aquele que não crê está condenado (v.18). É a fé o meio pelo qual o homem recebe a vida eterna. O que crê, tem a vida eterna, agora, e o que não crê “já está julgado”, apesar de muitos pensarem que a condenação é somente futura. O fato é que as Escrituras tem razão quando afirma que ‘Os homens amaram mais as trevas do que a luz’ (v. 19): As trevas na esfera moral e mental, o pecado, a superstição. Os homens não podem aceitar a Jesus sem abandonar tudo isso. E tanto amam o mundo, que não querem abandoná-lo. Como Adão, no Éden, ao tomar conhecimento que estava nu, coseu folhas de figueira para encobrir sua vergonha, a humanidade entenebrecida tem sua religiões nessa tentativa de ‘encobrir’ seu pecado e religar-se com o divino. O que a humanidade precisa saber, é que essa ‘religação’ já aconteceu, pela cruz ensangüentada, e somente por ela, estaremos em paz com Deus! Essa é a boa-nova, esse é o Evangelho. O mundo possui grandes religiões: cristãos, islâmicos, budistas, hinduístas, animistas e outras religiões minoritárias. Nessa lição, há um tópico sobre os Católicos, mas eles não são Cristãos? O catolicismo praticado no Brasil é fortemente influenciado pelo espiritismo, enquanto o animismo de muitos grupos indígenas é influenciado pelo catolicismo e em alguns casos também pelo candomblé. Este fenômeno também acontece com outras religiões. Assim, estes também devem ser evangelizados, e também muitos ditos evangélicos, devem ser alcançados com as boas-novas do Evangelho.] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?

Ponto central
A Igreja do Senhor deve se empenhar para alcançar os grupos religiosos.

I- OS MITOS DA RELIGIÃO
Genericamente, a religião é definida como um sistema doutrinário e litúrgico, que facilita o acesso do ser humano a Deus. A partir desse conceito, foram criados três mitos que barram o acesso do pecador ao céu.
1. Mito um: todas as religiões são boas. Não podemos afirmar que todas as religiões são boas. Vejamos, por exemplo, o caso de Moloque. Em sua adoração, os amonitas queimavam suas criancinhas (Lv 18.21; Jr 32.35). E, no culto a Baal-Peor, divindade venerada pelos midianitas e moabitas, os desregramentos sexuais não tinham limites (Os 9.10). A prática de tais abominações levaram o Senhor a castigar severamente a Israel (Nm 25). Vê-se, pois, que nem todas as religiões são boas. [Comentário: Moloch ou Moloque na tradição bíblica, é o nome do deus adorado pelos amonitas, uma etnia de Canaã (povos presentes na península arábica e na região do Oriente Médio), e no seu culto, sacrificavam seus recém-nascidos, jogando-os em uma fogueira – desse culto vem a palavra ‘moleque’, a criança oferecida à Moloque, estas eram jogadas em uma cavidade da estátua, onde havia fogo consumindo assim a criança viva. ‘Moleque’ éuma palavra africana proveniente do noroeste da Angola, onde tribos que adoravam Moloque, colocavam o nome de moleque ou moleka, em crianças que estavam destinadas ao dêmonio Moloque.]

Lição 8: A Evangelização dos Grupos Religiosos (EBP em Foco)

Lição 8: A Evangelização dos Grupos Religiosos (Prof Caramuru)